30 de nov de 2014

Corra ou Morra - The Human Race, no Now

Assisti, no Now, o instigante The Human Race que se chamou por aqui "Corra ou Morra". A trama é bem simples e provocativa: 80 pessoas aleatórias são abduzidas para um local desconhecido e passam a ouvir um set de instruções em suas cabeças:

"A escola, a casa e a prisão são seguras. Sigam as setas ou vocês morrem. Fiquem no caminho ou vocês morrem. Se derem duas voltas em vocês vocês morrem. Não encostem na grama ou vocês morrem. Corram ou morram."

Cada pessoa ouve as instruções em sua própria voz (minor spoilers aqui, selecione com o mouse para ler: inclusive um casal de surdo-mudos arrebatado), repetidamente, bem como uma espécie de contagem regressiva dos participantes eliminados.

O filme é muito, muito simples em sua proposta, mas bem assistível - diversão descompromissada para quem estiver a fim de não pensar muito.

Com o que se parece este filme?

Me esforcei muito para tentar lembrar de onde eu conhecia esta trama, porque existe um clima de deja vu que me acompanhou por todo o filme. Acredito que tenha a ver com a atual onda dos filme de "sobrevivência adolescente" como Jogos Vorazes e Maze Runner (que também levou no Brasil o subtítulo Correr ou Morrer) - mas enquanto assistia tive flashes do ancestral O Sobrevivente, com Arnold Schwarzenegger, e do  clássico japonês Battle Royale que é, inclusive, mencionado no cartaz do filme.


Outra referência que me ocorreu foi o conto, The Long Walk de Stephen King - que no Brasil se chamou "A Longa Marcha" e que é uma das coisas mais sofridas que já li dele - você encontra uma resenha em português deste conto de King aqui.

Após ver o final explode-cabeça de The Human Race, outras referência se juntaram a esta lista. Para não dar spoiler, coloquei em tinta branca aqui embaixo (passe o mouse para ler mas só após ver o final do filme).


O plot twist final é muito, muito parecido com o episódio Arena, da série Star Trek clássica e que, por sua vez é baseado em um conto de mesmo nome de Frederic Brown - ainda mais parecido. 

Para finalizar, The Human Race é diversão garantida para os apreciadores do gênero.

2 de ago de 2014

The Leftovers - HBO


Uma das melhores e menos faladas séries da atualidade é The Leftovers, na HBO. O titulo pode ser traduzido como "Os Remanescentes" e só Deus sabe como será traduzido se um dia alcançar a TV aberta. The Leftovers é uma espécie de "Deixados para Trás" mas com densidade de enredo, boas atuações, fotografia impecável e sem resvalar para um dualismo simplista. O plot central é o mesmo: o já conhecido arrebatamento dos 144 mil "justos" descrito no livro do Apocalipse mas, ao invés de ficar recorrendo a temática religiosa como justificativa e pano de fundo para o desaparecimento, a correlação com a passagem bíblica é apenas sugerida aqui e ali, sem didatismo, deixando ao expectador a tarefa de buscar, junto com os protagonistas, uma explicação para o fenômeno (ou se desesperar com a falta dela).

Porque The Leftovers é altamente assistível - e para pessoas de quaisquer formação religiosa? Porque é um drama da melhor qualidade, humano, incrivelmente bem produzido e absolutamente envolvente. Embora parta de uma premissa religiosa, a série se centra muito, muito mais na forma que os que "ficaram" lidam com a perda e a irracionalidade do desaparecimento. De fato, não fosse a abertura, não haveria nenhuma razão para crer que a série possui qualquer conotação religiosa em particular.

The Leftovers está, definitivamente, entre as séries que pretendo maratonar em um futuro próximo, pois a riqueza de detalhes é impossível de se absorver de uma única vez. Cabe destacar a presença de Christopher Eccleston, o inesquecível Doctor Who, no elenco, esbanjando atuação e carisma. 

Em suma, "The Leftovers" é "Deixados para Trás" com padrão HBO.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...